domingo, setembro 6

Diamante Verdadeiro

Nesse universo todo de BRILHOS E BOLHAS
Muitos b.e.i.j.i.n.h.o.s, muitas rolhas
Disparadas nos pescoços das Chandon
Não cabe um terço de meu berço de menino
Você se chama grã-fino e eu afino
Tanto quanto DESAFINO do seu tom
Pois
francamente meu amor
Meu ambiente é o que se instaura
DE REPENTE
Onde quer que chegue, só por eu chegar
Como pessoa SOBERANA nesse mundo
Eu vou fundo na existência
E para nossa con-vi-vên-cia
Você também tem que saber se inventar
Pois todo toque do que você faz e diz
Só faz fazer de Nova_Iorque algo assim como P-a-r-i-s
Enquanto eu invento e desinvento moda
Minha roupa, minha roda
Brinco entre o que deve e o que não deve ser
E PULO sobre as bolhas da champanhe que você bebe
Eu BAILO pelo alto de sua montanha de neve
Eu sou primeiro, eu sou mais leve, eu sou mais eu
Do mesmo modo como é verdadeiro
O DIAMANTE que você me deu.

.
.

Nenhum comentário: